. Tecnologia da Informação  . Problemas de Manutenção de Software: Fator gerência
fator-gerencia

Problemas de Manutenção de Software: Fator gerência

Os problemas encontrados na manutenção de software não são exclusividade de alguns softwares ou organizações, embora em alguns casos a frequência destes problemas podem ser maiores, a partir de alguns estudos é possível apresentar uma classificação de problemas encontrados na manutenção de software e divididas em cinco fatores. São elas: fatores de gerência, fatores de infraestrutura, fatores humanos em relação a equipe, fatores humanos em relação ao cliente e fatores de software.

Temos como Problemas de Manutenção de Software: Fatores de gerência, os seguintes itens:

Fatores de gerência

Corresponde aos problemas decorrentes das ações ou falta de ações por parte da gerência da organização ou do líder do projeto de software.

  • Falta de comprometimento com cronogramas: O não comprometimento com cronogramas pré-estabelecidos pode ocasionar períodos de ociosidade que terá de ser suprido posteriormente, sem o devido cuidado devido ao prazo reduzido, tendo também como agravante o risco de comprometer outras fases dependentes do cumprimento do cronograma.
  • Treinamento inadequado da equipe de manutenção: A ausência de um treinamento adequado ocasiona a ineficiência da equipe na manutenção por não estarem devidamente preparados para as mais variadas situações que necessite de uma atenção especial.
  • Ausência de um profissional responsável exclusivamente ao controle de configuração de software: Tendo o controle de configurações de software um aliado para a gestão das modificações, a ausência de um profissional exclusivo para esta atividade pode resultar na execução incorreta ou a não realização por parte de outros profissionais.
  • Visão organizacional diferenciada para a equipe de desenvolvimento e para a equipe de manutenção: Devido à equipe de desenvolvimento trabalhar com novos produtos, organizações podem dar maior ênfase a estes, com benefícios e suporte para que consigam atingir as expectativas da organização, de modo que não estimule outras equipes, gerando desmotivação.
  • Dificuldade de comunicação entre a equipe de manutenção e a própria organização: Com a dificuldade de comunicação entre as partes, o trabalho de manutenção passa a ficar árduo devido à ausência de informação que acaba por isolar a equipe de manutenção por não conseguir compartilhar dificuldades e requisitar informações úteis.
  • Software desenvolvido é visto pela gerência como não construído para a manutenção: Em algumas organizações onde a filosofia de se realizar manutenção no software não seja bem aceita, uma vez tendo a necessidade de se realizar a manutenção, por não ser uma atividade habitual, ela será executada sobre desconfiança por parte da gerência e desconhecimento por parte de seus mantenedores.
  • Mantenedores desconhecem planos da organização com relação à equipe de manutenção: O desconhecimento sobre os planos da organização em relação à equipe de manutenção tanto em questões como a continuidade e alterações do serviço realizado gera insegurança aos profissionais, de modo que este clima de instabilidade possa aumentar a rotatividade dos profissionais dentro da equipe.
  • Contratação de temporários para auxílio na manutenção leva a o menor controle sobre a atividade: Introduzir um funcionário temporário ao ambiente da organização, de modo que passe segurança ao realizar a atividade, pode criar mais problemas à equipe de manutenção do que trazer benefícios devido aos recursos gastos com ele, e pela garantia da execução de seu trabalho já que este não vai continuar na organização.
  • Experiências com manutenção anteriores não são disseminadas dentro da própria organização e entre novos membros da equipe: A falta de disseminação de informações sobre manutenções passadas pode tornar a atividade desgastante para os profissionais, já que a manutenção a ser realizada pode ser complexa de modo que o entendimento do problema uma vez solucionado por outros profissionais poderia agilizar a conclusão da manutenção.
  • Dificuldade na medição do desempenho da equipe de manutenção: Com a dificuldade em avaliar a equipe de manutenção de software, a organização pode não conseguir designar atividades com a segurança de que os prazos serão cumpridos, ou que a equipe de manutenção não ficará sobrecarregada com uma nova demanda.
  • Ausência de adoção de padrões, metodológicas e procedimentos de manutenção: Não utilizando padrões, metodologias e procedimentos pode haver desorganização e inúmeras formas diferentes de fazer uma mesma atividade as quais outros profissionais possam não estar habituados, podendo ocasionar na perda de rendimento pelo transtorno gerado pela ausência de padrões modelos e procedimentos mundialmente reconhecidos e aperfeiçoado ao longo dos anos.
  • Falta de suporte da gerência: Não havendo um suporte da gerência desde a disponibilização de recursos tecnológicos, mão de obra entre outros, a atividade torna-se cada vez mais inviável e difícil, que poderia ser facilitada com a ajuda por parte da gerência.
  • Sobrecarga de tarefas: Quanto maior a quantidade de atividades, maior empenho será necessário para que sejam realizadas, de tal forma que etapas possam ser ignoradas e as que forem executadas devido ao acumulo de funções, não serem realizadas com a devida atenção e cuidado necessário por parte dos profissionais.
  • Ausência de manutenção preventiva: Com a ausência da manutenção preventiva defeitos que poderiam ser solucionados no seu inicio acabam propagando-se de tal
    forma que sua resolução torna-se cada vez mais complexa e difícil.
  • Estimativa de prazo não condizente com a complexidade do software: Para atender as necessidades de clientes ou usuários cada vez mais exigentes por rapidez no atendimento é estipulado prazos que não condizem com a duração necessária para realizar a manutenção e validação da modificação, além de haver a dependência dos resultados por parte dos profissionais que estarão trabalhando pressionados pelos prazos.