. Tecnologia da Informação  . Arquitetura corporativa
arquitetura-corporativa

Arquitetura corporativa

A Arquitetura Corporativa é a arquitetura em que o sistema em questão representa toda a empresa, especialmente os processos do negócio, as tecnologias e os sistemas de informação da empresa.

É um valioso recurso para executivos determinados a “obter informação tecnológica correta” em suas organizações. Ao contrário da tendência de adotar um conjunto desconexo de soluções para abordar toda a questão, a arquitetura corporativa privilegia os modelos de operações de negócios e indica como desenvolver uma infra-estrutura de negócio apropriada para a execução da estratégia de negócio.

Este modelo fornece uma fundação para execução e crescimento da organização.

Histórico da arquitetura corporativa.

Basicamente, o campo da arquitetura corporativa teve início em 1987, com a publicação no IBM Systems Journal de um artigo cujo título era “A Framework for Information Systems Architecture” (Um framework para a arquitetura dos sistemas de informação), escrito por J.A. Zachman. Nesse artigo, Zachman apresentou o desafio e a visão das arquiteturas corporativas que serviriam de orientação para esse campo nos 20 anos seguintes. Gerenciar a complexidade dos sistemas cada vez mais distribuídos era o desafio.

Zachman tinha percebido que o valor e a agilidade do negócio poderiam ser realizados de melhor forma se a arquitetura de sistemas tivesse uma abordagem holística a qual, explicitamente, considerava todas as questões importantes de todas as perspectivas também importantes. Sua abordagem de diferentes perspectivas dos sistemas de arquitetura era o que Zachman originalmente descreveu como um framework arquitetural dos sistemas de informação o qual, logo, passou a ser framework arquitetural corporativo.

Zachman foi a principal influência de uma das primeiras tentativas feitas por uma agência do governo dos EUA, o Departamento de defesa, para criar uma arquitetura corporativa. Essa tentativa ficou conhecida como TAFIM (Technical Architecture Framework for Information Management), introduzida em 1994.

A promessa das arquiteturas corporativas, como a TAFIM, de criar um melhor alinhamento entre os projetos técnicos e a necessidade do negócio foi percebida por ninguém menos que uma entidade do congresso norte-americano. Influenciado, muito provavelmente, pelos benefícios prometidos da TAFIM, o congresso aprovou em 1996 um projeto de lei que passou a ser conhecido como Lei Clinger-Cohen de 1996, também denominada Lei de reforma do gerenciamento da tecnologia da informação, que ditou a todas as agências tomarem providências para aprimorar a eficiência dos respectivos investimentos em TI. Criou-se um Conselho, formado por CIOs de todas as principais entidades governamentais, para supervisionar essa iniciativa.

Principais arquiteturas corporativa.

De modo geral, a arquitetura corporativa é um manual prático para líderes que buscam identificar e colher os benefícios dos processos de negócio e da Tecnologia da Informação na exata medida para as características e necessidades dos seus negócios.

Pode-se destacar quatro metodologia, sendo estes: