Quem-Mexeu-No-Meu-Queijo

Quem mexeu no meu queijo?

Embora muitos não tenham lido este livro, ainda assim, dificilmente a expressão “Quem mexeu no meu queijo?” irá soar estranho ao seus ouvidos, isto porque o título deste livro best seller, acabou por torna-se um jargão amplamente utilizado em muitos contextos e frequentemente sua história é citada em diferentes áreas de estudos de gestão.

Escrito pelo Dr. Spencer Johnson, o livro “Quem mexeu no meu queijo?” apresenta uma abordagem motivacional a partir de uma parábola envolvendo quatro personagens: dois ratos (Sniff e Scurry) e dois duendes (Hem e Haw). Na parábola em questão, os quatro personagens estão em busca de um mesmo objetivo: um posto repleto de queijo dentro de um labirinto.
No entanto, os personagens Hem e Haw acabam por não se dar conta de que à medida que fazem uso do queijo, este vai acabando, ou melhor, desgastando. Ao se darem contata que o queijo terminou, cada um toma uma atitude e postura diferente até conseguirem encontrar um novo posto de queijo.

 

Mas em que contexto o livro “Quem mexeu no meu queijo?” tem relação ao nosso cotidiano?

Como base em uma leitura mesmo que superficial, é possível identificar que o posto de queijo acaba por retratar os objetivos que cada um de nós temos, seja um objetivo de vida, algo material, um cargo, um relacionamento entre outros. O labirinto o local aonde você irá encontrá-lo. As mudanças que acabam por ocorrer durante a narrativa, são situações estas a qual todos nós estamos sujeitos durante busca destes objetivos.
Outro ponto importante é observar a postura dos dois personagens Hem e Haw. Após perceberem que o queijo terminou cada um toma uma atitude diferente, o que acaba por ser algo que ocorre com cada um de nós, que também assumimos posturas diferentes diante de situações de adversidades.

Porém, o livro “Quem mexeu no meu queijo?” embora tenha uma narrativa curta e simples, mais do que um livro para nos identificarmos nele, este apresenta uma forma de como podemos enfrentar as mudanças e como podemos adaptar-se a a elas.