cmmi

Garantia da qualidade de software – SQA

Garantia da Qualidade de Software ou Software Quality Assurance (SQA) é uma série planejada de atividades de apoio que atribui confiança ao software, de modo que as exigências sejam devidamente estabelecidas e produtos ou serviços estejam em conformidade com as normas especificadas através de uma série de atividade abrangente que são utilizadas em todo o processo do ciclo de vida de desenvolvimento do software.

A garantia da qualidade de Software pode ser divididas em sete atividades, São elas:

Aplicação de métodos técnicos

Inicia com a atividade de análise dos requisitos, através do entendimento das necessidades que necessitam de uma resolução, onde o objetivo e compreender estas necessidades por meio de questionamentos, a partir do levantamento destas informações são utilizados algumas técnicas com o intuito de garantir o entendimento destas necessidades, de modo que não haja ambiguidades no entendimento, formando uma base sólida para o inicio do projeto em que o produto do trabalho é fornecer a todas as partes, um entendimento escrito das necessidades.

Apartir do levantamento destes requisitos são utilizados modelos gráficos para representar os requisitos de modo que possam ser visualizados de diferentes formas, e sejam identificadas divergências e mais uma vez ratificar o entendimento, com os modelos de fluxo de controle, fluxo de dados, modelagem dos dados, ferramentas de apoio entre outras.

Com a conclusão desta especificação são reunidas outras especificações onde é realizado o cruzamento das fases anteriores, o término desta fase quando bem executada ajuda o analista a conseguir uma especificação de elevada qualidade e o projetista a desenvolver um projeto de elevada qualidade, tornando o ambiente propício para os refinamentos técnicos e revisões.

 

Realização de revisões técnicas formais

A Revisão é a atividade onde o objetivo é identificar erros para serem eliminados. As revisões podem ser informais ou formais de tal forma que uma simples conversa que trate de problemas técnicos possa ser suficiente para identificar possíveis defeitos nos projetos. Lembrando que um defeito não identificado inicialmente pode sofrer um efeito domino na qual os defeitos vão sendo ampliados dificultando cada vez mais a sua resolução.

A revisão técnica formal (Formal Technical Review – FTR) é um meio efetivo com o intuito de descobrir erros de qualidade e aperfeiçoar a qualidade de software. Em muitas situações as revisões são tão efetivas quanto os testes, seus objetivos é descobrir erros de função, lógica ou implementação em qualquer representação do software, verificar se o software que se encontra em revisão atende a seus requisitos, garantir que o software tenha sido representado de acordo com padrões predefinidos, obter um software que deseja ser desenvolvido uniformemente além de tornar os projetos mais administráveis.

Atividade de testes de software

Atividade onde o objetivo é encontrar qualquer erro que possa ocorrer enquanto o software estiver sendo usado, através de conjuntos de testes que tenha grande chance de encontrar erros. Estes projetos de teste podem ser técnicas de teste de caixa preta e teste de caixa branca. Onde os testes de caixa preta tendem a validar os requisitos funcionais e são aplicados nas fases finais no estágio de teste, tendo como foco o domínio da informação. Já testes caixa branca são utilizados no inicio da fase de teste onde realiza análise das instruções buscando encontrar erros de lógica no programa.

A utilização das técnicas, atrelados a estratégias de teste de software que são passos que definem de qual maneira os testes são conduzidos, ajudam a garantir a detecção de erros de execução de forma efetiva, trazendo maior segurança quando disponibilizado o software para uso.

 

Aplicação de padrões

Atividade aplicada nos processos de engenharia, onde o seu grau pode variar de acordo com fatores externos como clientes ou por imposições reguladoras de modo que a utilização de padrões pode variar de empresa para empresa, já que são de certa forma controlada por esses fatores externos quando não auto-impostos, uma vez tendo esse padrão oficializado, planos devem ser estabelecidos para que esses padrões sejam atendidos. Revisões Técnicas Formais podem ser utilizadas para avaliar o cumprimento destes padrões.

 

Controle de mudanças

O Controle de mudanças é uma atividade que se utiliza de procedimentos humanos e ferramentas automatizadas, seu objetivo é de garantir consistência à medida que mudanças venham a ser solicitadas de modo que evite mudanças descontroladas no software que poderia levar a falhas irreparáveis, o controle de mudança é uma atividade que está submetida ao Gerenciamento de Configurações.

 

Medição

Medição é o resultado da análise de um ou mais pontos de dados, a partir de uma métrica do software, onde essas métricas abrangem um amplo conjunto de medidas técnicas do software. A medição é uma atividade importante para atender a uma necessidade do grupo de SQA, orientada para a administração, que é de rastrear e avaliar o impacto decorrente de mudanças sobre a qualidade do software, onde é de coletar uma métrica de software para realizar a medição.

 

Manutenção de registros e reportagem

A manutenção de registros e reportagem e uma atividade que conclui em tempo que deve estar sempre disponível para as atividades de SQA, a todos os profissionais envolvidos, oferecendo mecanismos de coleta e disseminação da informação decorrente dos resultados obtidos em testes, auditorias entre outras atividades de SQA, de modo que este conhecimento possa ser facilmente adquirido e por sua vez apoiar atividades de desenvolvimento e manutenção, além de poder comprovar a qualidade de um software baseada em seus processos.

As atividades do modelo de garantia da qualidade, teoricamente, quando devidamente executado, aumenta a conformidade em relação ao que foi solicitado e o que está sendo apresentado, resultante de sua abrangente preocupação aos procedimentos deste período, que poderão ser comprovados.

Site Footer