BPM

BPM (Business Process Management)

BPM (Business Process Management) que traduzido para o português significa Gerenciamento de Processos de Negócio é um compreensivo sistema de gerenciamento e de transformação das atividades executadas com rotina em uma organização.

Vale ressaltar que BPM não é um processo de decisão estratégica, os quais são desempenhados pela alta direção assim como uma tecnologia que simplesmente automatize os processos de uma organização, ou seja uma notação para modelar processos, um sistema para controle de clientes ou dos processos e principalmente que seja uma bala de prata que acabará com todos os problemas da organização.

Ou seja, o BPM é um conceito que acaba por unir a gestão de negócios e a tecnologia da informação, focando na otimização dos resultados das organizações por meio da melhoria dos processos de negócio. Sendo uma metodologia que deve sempre agregar valor à organização que à está executado.

A compreensão do trabalho a ser realizado pelo BPM, não é apenas sobre a execução de uma tarefa seja ela simples ou complexa que é realizada em uma organização, mas principalmente de tentar compreender e otimizar como que estas atividades são realizadas, afinal só pode gerenciar aquilo que se pode medir e só podemos medir aquilo que realmente se conhece como é executado.

Por isso a prática do BPM visa conhecer os processos que são executados afim de medi-los para finalmente gerência-los e então realizar melhorias e evoluir o processo. Utilizando-se de mecanismos como o mapeamento de processos, modelagem, definição de nível de maturidade, documentação, plano de comunicação, automação, monitoramento a partir de indicadores de desempenho e ciclo de melhoria e transformação contínua.

O conjunto de práticas e soluções utilizados pelo BPM, buscou as boas práticas de diversas áreas de tecnologia para o mundo da automação de processos, assim como o Workflow (automação dos processos), Business Process Modeling and Analysis (entendimento detalhado do processo e o impacto da mudança do processo), Enterprise Application Integration (troca de informações entre sistemas) e Business Activity (monitoramento dos processos).

De acordo com algumas referências há 6 elementos essenciais no BPM, a qual devem ser trabalhados em harmonia, seriam eles: alinhamento estratégico, governança, métodos, tecnologia da Informação, pessoas e cultura.

Mas há duas linhas de pensamento que se destacam na origem do modelo que temos hoje do BPM, o primeiro seria os estudos estatísticos do controle dos processo realizados por Shewhart e Deming, e o segundo um modelo já mais moderno que seria o SixSigma, a qual visa melhorar sistematicamente os processos, eliminando os seus defeitos. Tendo como bases estes dois conceitos é possível associar que o BPM acaba por ser também uma disciplina com um ciclo de vida sem fim, que deve inserido na cultura das organizações que a implantarem.